.

O que vivemos é um tesouro que nunca se apaga da memória, mas é o que não construímos que nos entristece e mata.


De que servem as palavras ?

video

"E eu bebia da vida em goles pequenos,

Tropeçava no riso, abraçava venenos.

De costas voltadas não se vê o futuro,

Nem o rumo da bala, nem a falha no muro.

E alguém me gritava, com voz de profeta,

Que o caminho se faz, entre o alvo e a seta.(...)"

Sem comentários:

Enviar um comentário